segunda-feira, 18 de junho de 2012

DEPOIMENTO DA ANESTESISTA:ANA LUCIA SAITO








6 comentários:

  1. Creio existirem considerações a se levar em conta:

    01)A de poente Dra Ana Lúcia, por ser anestesista sabe que um cirurgião convoca sua equipe com antecedência, informando o tipo de cirurgia, dia e hora exatos.

    02)O campo cirúrgico por ela descrito, não é exato. Jamais o isolamento existente e necessário supera a altura de uma pessoa normal. Portanto ela poderia sim, ver os participantes ainda que devidamente protegidos por máscaras.

    03)Todo hospital, sem nenhuma exceção, registra cada cirurgia feita em seus controles médicos, e no prontuário do paciente. Nesses registros são lançados os nomes de cada participante do evento, previamente selecionados pelo cirurgião.

    04)Se houve, como dá entender, rasura no boletim de anestesia, se indispensável tal rasura, deverá bater com os registros do hospital e do prontuário do paciente. Contudo, tal prática além de não ser recomendada, pela própria natureza deve rara, e, restrita a casos de extrema exceção o que não parece ser o caso no depoimento. Portanto, uma perícia poderia constatar se houve ou não, litigância de má fé por parte do interessado em se excluir das responsabilidades decorrentes.

    05)A mesma perícia pode constatar de idêntica forma, se houve, como parece ter havido, negligência, imprudência e imperícia no evento.

    O juízo responsável pelo curso da ação, deveria abastecer-se de consultoria médica de modo que o corporativismo do CRM e outras associações médicas, e relatos de origem técnica-profissional não confundissem a identificação da verdade, da responsabilidade e o primor da severa punição.

    É o mínimo quando se trata da perda de uma vida!

    Barjon de Mello

    ResponderExcluir
  2. Esse médico se é que assim podemos cham-lo,o Sr Acácio realmente é um artista,me pergunto como ele conseguiu ludibriar
    as pessoas com tantas mentiras,pior que suas artimanhas levou a óbito um lindo Rapaz que queria viver,acreditava naa vida.Ele é médico mesmo?Pq quando se formam é feito um JURAMENTO e por tdo q acompanhei do caso ele não me parece preocupado com isso.
    Eu realmente fiquei perplexa quando ele disse não saber de seu carimbo e assinaturas quando a ANESTESISTA Dra Ana diz ter recebido os mesmos do Sr Acácio.
    Espero de todo coração que a Justiça do Homem seja feita,mas se não for,tenho certeza Sr Acácio q a JUSTIÇA DE DEUS será feita.
    CHEGA DE IMPUNIDADE !!! QUEREMOS UM PAÍS JUSTO !!

    ResponderExcluir
  3. GOSTARIA, COMO MÃE QUE SENTE A MESMA DOR QUE MINHA AMIGA ANA LUCIA, DEIXAR MEU DEPOIMENTO DE APOIO FORÇA E DE ESPERANÇA, PARA QUE A JUSTIÇA SEJA FEITA E QUE APESAR DE NADA E DE NINGUÉM CONSEGUIR SUBSTITUIR A PRESENÇA DE UM FILHO AMADO. E QUE ESTA GUERREIRA TRAVESTIDA DE MÃE TENHA FINALMENTE SUAS NOITES MAIS SERENAS E QUE A MEMÓRIA DE SEU AMADO ALAN SEJA UMA BÊNÇÃO EM SUA VIDA, QUE TODA A ALEGRIA QUE ELE PROPORCIONOU A ANA LUCIA SEJA SOMENTE ESTA SUA RECORDAÇÃO. CHEGA DE DOR E DE DESESPERO ATRÁS DE UM REPARO MUITO MAIS DO QUE JISTO. QUE VENÇA A JUSTIÇA E A SENSIBILIDADE DE QUEM JULGUE ESTA CAUSA. TODA MINHA AMIZADE. SOLIDARIEDADE E PAZ!!!!

    ResponderExcluir
  4. De tudo que li e compreendi até agora, é lamentável, que além deste senhor equivocado que nem responde às perguntas quanto aos seus procedimentos adequadamente, ainda resolve processar a mãe. Nunca vi tamanho disparate, a não ser claro, por mais um mecanismo da injustiça, numa manobra perniciosa para desfocar o óbvio conforme o depoimento impreciso e inseguro do real negligente. Que a justiça ignore politicagens porventura ocultas e indefira e arquive um processo no qual a vítima maior (a mãe) se torna ré.

    ResponderExcluir
  5. Simplesmente Lamentável e Revoltante...

    Até quando vidas serão ceifadas por erros médicos, por assassinos que se valem de uma legislação garantista, onde o cidadão brasileiro só passa a ter direitos no momento em que se torna criminoso...

    Vejamos alguns exemplos:

    - Direito de ficar calado e de até mesmo mentir para não produzir provas contra si;

    - Direito a um advogado que caso não tenha condição de pagar, nós vítimas pagaremos os honorários de um advogado indicado pelo Estado;

    - Direito há inumeros recursos durante o curso do processo penal;

    - Caso condenado, tem o direito ao benefício do auxílio reclusão, atualmente um valor superior a R$ 900,00, (valor muito superior ao salário mínimo recebido por um cidadão trabalhador de bem);

    - Direto a visitas íntimas;

    - Direito a banhos de sol;

    - Direito a Indutos (dia das mães, Pais, Natal)

    - Direito a Progressão de Pena;

    -Direito de Fugir, a fuga do sistema prisional não é considerado crime e quando capturados não são processados e nem tem suas penas aumentadas;


    Vejamos os direitos das vítimas:

    - Direito de ser sepultado. (Em alguns casos esse direito é suprimido quando o corpo da pessoa Falecida não é localizado ex: Elisa Samudio "Caso Bruno", e em outros casos os famíliares não podem se despedir de seus entes queridos pois o grau de violência e brutalidade são extremos que os corpos das vítimas são sepultados em caixões lacrados ex.: Caso Mércia Nakashima)

    - Direito a Chorar, os familiares tem o direito de chorar "a vontade" sem qualquer auxílio de órgãos governamentais como no caso dos criminosos que tem todas as despesas processuais pagas pelo Estado.

    Enfim, concluo com a seguinte frase: "Submeter-se a uma injustiça é pior do que uma punição. Principalmente quando a injustiça vem da propria Justiça."

    Em Novembro de 2011, escrevi um texto com o Título "DIREITOS QUE NOSSA LEGISLAÇÃO GARANTE AOS CRIMINOSOS"

    Segue o link abaixo:

    https://www.facebook.com/notes/m%C3%A1rcio-nakashima/direitos-que-nossa-legisla%C3%A7%C3%A3o-garante-aos-criminosos/291473084226326


    Márcio M. Nakashima
    Facebook: https://www.facebook.com/marcionakashima2
    Twitter: https://twitter.com/MarcioNakashima

    Facebook: https://www.facebook.com/pages/M%C3%A1rcio-Nakashima/222348667821141

    ResponderExcluir
  6. Erro medico eh sim imperdoavel, uma pessoa que fez uma jura para cuidar de outra vida deveria fazer de tudo para nunca errar.
    Tirar uma vida sair impune nao existe.
    ele deve ser levado a pena maxima, pois ele continua aqui e o Allan nao. espero que Deus seja justo com a Ana e que ela possa vencer suas batalhas nesse caminho tao doloroso.

    ResponderExcluir